Centro Vianei de Educação Popular

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Compras Coletivas Coopvida

E-mail Imprimir
 compras Coletivas

No ultimo dia 19 de dezembro de 2016, atraves do Projeto Misereor em Rede, o Vianei em parceria com a cooperativa Coopvida de Sananduva Rio Grande do Sul, e apoios da cooperativa Ecoserra de Lages SC e do CETAP RS, promoveu uma ação de compras coletivas na Serra Catarinense de produtos agroecológicos certificados da Coopvida RS..

Essa compra trabalha o abastecimento e o acesso a produtos agroecológicos em circuito de cadeias curtas de consumo. Na lista itens básicos de consumo, como, arroz, feijão, açucar e farinha, de trigo e de milho, além de itens diferenciados como, compotas de pêssego e goiaba, melado, azeite de oliva, canjica de milho, molho de tomate, entre outros, todos produzidos por agricultores agroecológicos cooperativados da Coopvida, puderam ser comprados.

Última atualização em Qui, 22 de Dezembro de 2016 13:02 Leia mais...
 

Revista - Formação em Genero

E-mail Imprimir
 Capa RevistaJG_UPLOAD_IMAGENAME_SEPARATOR1

Este material faz parte do projeto financiado pela Fundação Interamericana – IAF. É denominado “Assistência técnica e extensão rural em produção agroecológica, comercialização solidária e certificação sócio-participativa, tendo como alicerce as questões de Gênero e raça e como protagonistas as organizações de agricultoras familiares da Serra, Alto Vale e Litoral Catarinense”, e é realizado pelo Centro Vianei de Educação Popular em parceria com o Centro de Estudos e Apoio para a Agricultura de Grupo – CEPAGRO.

O projeto teve como público grupos e associações de mulheres trabalhadoras rurais, localizados nas regiões da Serra, Alto Vale do Itajaí e Litoral de Santa Catarina. O foco do trabalho envolveu a produção, comercialização e certificação de alimentos agroecológicos com o alicerce conceitual baseado nas discussões de Gênero idealizadas pelo movimento feminista.

Última atualização em Sex, 14 de Outubro de 2016 22:31 Leia mais...
 

AGROECOLOGIA

E-mail Imprimir
AS-PTA REALIZA ATIVIDADES JUNTO COM FEIRANTES AGROECOLÓGICOS DE PALMEIRA.
 
 Evento ASPTA em Palmeira
No último sábado, dia 24 de setembro, foi realizada uma atividade por membros da AS-PTA- Agricultura Familiar e Agroecologia junto com os feirantes agroecológicos do nosso município, parceiros da entidade e membros da APEP- Associação de Produtores Agroecológicos de Palmeira.
A atividade foi realizada junto a feira agroecológica que acontece todos os sábados na pracinha da rua Conceição, em frente ao cemitério, onde foi realizada algumas entrevistas com os consumidores locais que frequentam a feira sobre o consumo de alimentos saudáveis agroecológicos, oferta de alimentos e demanda familiar.
Também foram acompanhadas as entregas locais que os feirantes realizam no município como em mercados e restaurantes, além da tradicional sacola domiciliar.
Vale a gente lembrar que a feira já vem sendo realizada a 16 anos pelos agricultores e agricultoras familiares agroecológicos, fundadores da APEP em nosso município, oferecendo diversas espécies de hortaliças, tubérculos, cereais e seus derivados, panificação, entre outros alimentos que se tem disponível dentro da época do nosso calendário agrícola.
Leia mais...
 

Associação das Mulheres do Cruzeirinho realiza o Seminário de finalização do projeto de estruturação

E-mail Imprimir
 Cruzeirinho

Associação das Mulheres do Cruzeirinho realiza o Seminário de finalização do projeto de estruturação da produção agroecológica

A Associação das Mulheres do Cruzeirinho, Cerro Negro (SC), realizou no dia 29 de julho de 2016 o seminário de finalização do projeto “Estruturação da produção agroecológica do Grupo das Mulheres do Cruzeirinho, Cerro Negro (SC) para fortalecimento da segurança alimentar e nutricional e da geração de renda”, apoiado pelo Fundo Socioambiental Casa e o Fundo Socioambiental da Caixa Economica Federal. O evento contou com a participação da Prefeitura de Cerro Negro, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Saúde, Secretaria de Agricultura, Epagri, Centro Vianei de Educação Popular, Comunidade do Cruzeirinho e comunidades vizinhas.

Última atualização em Qua, 17 de Agosto de 2016 07:36 Leia mais...
 

Centro Vianei participa da 14° Feira Regional de Sementes e da Agrobiodiversidade

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 
 Feira de Palmeira
O Centro Vianei de Educação Popular participou 14° Feira Regional de Sementes Crioulas e da Agrobiodiversidade no município de Palmeira (PR). O evento aconteceu nos dias 5, 6 e 7 de agosto de 2016 e foi realizado pelo Grupo Coletivo Triunfo e o Projeto Entre Rios e organizado pela AS-PTA e parceiros.
Segundo a organização, o evento contou com mais de 2.000 participantes entre agricultoras e agricultores, estudantes, professores e indígenas locais, além de 15 caravanas de 35 municípios do Paraná, 16 de Santa Catarina, 2 do Rio Grande do Sul e 1 do Rio de Janeiro.
A delegação organizada pelo Centro Vianei de Educação Popular foi formada por consumidores, agricultores, acadêmicos e parceiros que participaram de diversas atividades do evento e puderam cambiar experiências, sementes e mudas de espécies crioulas.
Leia mais...
 

Consea e Caisan promovem Seminário Estadual sobre Compras Institucionais

E-mail Imprimir
 Consea
Nos dias 21 e 22 de julho de 2016 o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) e a Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN) de Santa Catarina promoveram o Seminário Estadual sobre Compras Institucionais. 
Última atualização em Ter, 09 de Agosto de 2016 15:32 Leia mais...
 

Parceria entre Centro Vianei de Educação Popular e a Associação das Mulheres do Cruzeirinho

E-mail Imprimir

Parceria entre Centro Vianei de Educação Popular e a Associação das Mulheres do Cruzeirinho é divulgada em jornal de circulação regional.  
 
 

Centro Vianei assessora Coletivo de Agricultura Urbana em Lages

E-mail Imprimir
 Grupo Quebra Pedra
O Centro Vianei de Educação Popular presta assessoria para um grupo de pessoas que estão desenvolvendo ações de agricultura urbana no município de Lages. O Coletivo Quebra Pedra de Agricultura Urbana, Arte e Cultura une pessoas interessadas em produzir alimentos no meio urbano e promover a construção da agroecologia na cidade. Os principais objetivos são a realização de feiras livres com produtos da agricultura urbana, livre de venenos e adubos químicos e aproximar consumidores do debate da construção da  agroecologia e aproximando-os de  agricultores familiares da região. 
Através do projeto “Promoção da articulação entre o campo e a cidade em dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico, conjugado com incidência política em soberania e segurança alimentar e nutricional”; o Centro Vianei de Educação Popular é parceiro do coletivo e contribui no fortalecimento e nas troca de experiências. Esse projeto é executado pelo Cepagro, Cetap, AS-PTA e Centro Vianei de Educação Popular e apoiado pela Misereor.
Leia mais...
 

Banner do projeto Misereor

E-mail Imprimir

Misereor

 

Entidades parceiras do Projeto em Rede financiado pela Misereor realizam reunião de planejamento

E-mail Imprimir
 Reunião de planejamento
Nos dias 11 e 12 de fevereiro de 2016 o Centro Vianei de Educação Popular (VIANEI),  Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (CEPAGRO),  Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP) e a Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (ASPTA) realizaram reunião de planejamento em Lages-SC. O planejamento esta previsto como uma das atividades do projeto “promoção da articulação entre o campo e a cidade em dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico, conjugado com incidência política em soberania e segurança alimentar e nutricional financiado com recursos da cooperação internacional. 
Leia mais...
 

Projeto em Rede é aprovado pela Misereor da Alemanha

E-mail Imprimir
 Projeto em rede
No final de dezembro de 2015 a Misereor aprovou o projeto “promoção da articulação entre o campo e a cidade em dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico, conjugado com incidência política em soberania e segurança alimentar e nutricional. O projeto foi elaborado pelas seguintes entidades: Centro Vianei de Educação Popular (VIANEI),  Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (CEPAGRO),  Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP) e a Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (ASPTA) de Palmeira que se articulam na Rede Ecovida de Agroecologia através dos seus trabalhos nos núcleos regionais.
O objetivo geral deste projeto em rede é “promover e articular dinâmicas locais e regionais de produção, processamento e abastecimento agroecológico em organizações do campo e da cidade, orientadas em relações Solidárias e nos princípios da Soberania e Segurança Alimentar das populações”.
Última atualização em Seg, 14 de Março de 2016 16:19 Leia mais...
 

Entidades parceiras do projeto Misereor em Rede reúnem-se para avaliar e planejar ações

E-mail Imprimir
 Entidades
Nos dias 20 e 21 de junho de 2016 ocorreu a segunda reunião de avaliação do projeto Misereor em Rede no município de Lages-SC. Nesta ocasião estiveram reunidos os técnicos do CETAP, ASPTA, CEPAGRO e Vianei com o intuito de monitorar e avaliar as ações que foram realizas nos últimos seis meses de projeto. Além disso, também foi possível realizar um planejamento conjunto de ações para os próximos seis meses de atuação das entidades nos seus territórios de ação. Outro importante ponto discutido e encaminhado na reunião foi o compartilhamento e o planejamento de ações conjuntas oriundas do segundo seminário sobre mercados locais promovido pela Misereor em conjunto com a Articulação Nacional de Agroecologia no Rio de Janeiro.
Última atualização em Qua, 27 de Julho de 2016 21:34 Leia mais...
 

Associação das Mulheres do Cruzeirinho executam projeto de estruturação produtiva agroecológica.

E-mail Imprimir
 Cruzeirinho
A Associação das Mulheres do Cruzeirinho, município de Cerro Negro (SC), desde o mês de agosto de 2015 executa um projeto voltado a estruturação de unidades produtivas agroecológicas de 10 famílias de mulheres agricultoras ecologistas. O recurso para viabilizar o projeto foi fruto da parceria entre o Fundo Casa e o Fundosocioambiental da Caixa Econômica Federal através da Chamada Pública 001/2015 – Fortalecimento de comunidades na busca pela sustentabilidade. A proposta foi assessorada pelo Centro Vianei de Educação Popular através do projeto “Trabalho de base na Agricultura Familiar Agroecológica do Território Serra Catarinense, conjugado com incidência política em Segurança Alimentar e Nutricional”, financiado pela Misereor. 
Leia mais...
 

Mercados e produtos locais, consumo local, valorização de produtos locais

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
 Seminário MISEREOR -2016
Centro Vianei de Educação Popular participa da segunda edição do seminário “Mercados e produtos locais, consumo local, valorização de produtos locais”, promovido pela Misereor.

Entre os dias 12 e 14 de maio de 2016, foi realizado o 2º Seminário de Mercados e produtos locais, consumo local, valorização de produtos locais, no Rio de Janeiro, promovido pela MISEREOR. O evento foi realizado no Centro Cultural João XXIII, Botafogo, e contou com a participação de representantes de diversas organizações não governamentais e movimentos sociais que enriqueceram os diálogos e trocas de experiências. 
Ao todo foram de 40 participantes que representaram 21 instituições de 16 estados do Brasil. As instituições foram participantes foram: Articulação Nacional de Agroecologia (RJ), Associação Paranaense de Apoio as comunidades de educação em Saúde e Agricultura do Maranhão (ACESA) , Associação Paranaense de Apoio as comunidades carentes do Pará (APACC), Agricultura Familiar e Agroecologia (AS-PTA) do Paraná e do Rio de Janeiro, Alternativas para pequena agricultura do Tocantins (APA-TO), Centro de Estudos e Ação Social da Bahia (CEAS), Rede de Comercialização Solidária de Agricultores Familiares Extrativistas do cerrado de Goiás (CEDAC), Central do Cerrado - Cooperativas e rede de comercialização de Brasília, Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupos (Cepagro) de Florianópolis (SC), Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP) de Passo Fundo (RS), Redes de Comunidades do RS (COOPSUL), Instituto Regional de Agricultura a propriedade de Juazeiro – BA (IRPAA), Semiárido Paraibano (PATAC), Centro de Desenvolvimento agroecológico do Recife (Centro Sabiá),  Serviços de Assessoria e  Organizações Populares Rurais de Salvador (SASOP), Serviços de Apoio a Projetos Alternativos Comunitários de Natal (SEAPAC), Slow Food Brasil, Centro Vianei de Educação Popular de Lages (SC) e Projeto Padre Ezequiel de Ji-Paraná de Rondônia. O evento foi promovido e coordenado por Annette Hoensch da MISEREOR, coordenadora de projetos na Amércia Latina.
Leia mais...
 

A MAIOR AMEAÇA À SAÚDE DESTE SÉCULO

E-mail Imprimir
Aquecimento global 
Nos próximos 35 anos, as mudanças climáticas reduzirão a produtividade da agricultura no planeta, fazendo com que a disponibilidade de comida por pessoa caia de 2% a 3% no mundo todo. O resultado são 529 mil mortes até 2050, a maioria na China e em outros países asiáticos. No Brasil serão cerca de 4.000 mortes adicionais.
Os resultados são de um estudo publicado no início do mês de março de 2016 no periódico médico The Lancet, a mesma publicação que no ano passado havia chamado a mudança climática de “a maior ameaça à saúde deste século”. A nova pesquisa, feita por um grupo do Reino Unido, analisou 155 países e modelou em computador o que aconteceria com a produção de alimentos, o comércio internacional e o consumo em diferentes cenários de emissão de gases de efeito estufa.
Sua principal conclusão é que o aquecimento global cortará em um terço o número de mortes por desnutrição e má alimentação que seriam evitadas naturalmente pelas melhoras na produtividade e na distribuição de comida nas próximas décadas.
Segundo os pesquisadores, liderados por Marco Springmann, do Programa Oxford Martin sobre o Futuro da Alimentação, a maior parte das mortes será decorrência da redução no consumo de frutas, verduras e legumes, não de desnutrição pura e simples. Por outro lado, foi visto efeito positivo da mudança do clima na redução global da obesidade e na redução do consumo de carne vermelha — que, no entanto, são mais do que compensado pelos dois fatores negativos
Springmann e colegas afirmam que a adoção de trajetórias de redução de emissões poderia evitar até 71% dessas mortes adicionais. Fonte: Envolverde
Última atualização em Sex, 08 de Abril de 2016 12:48
 

AS PTA realizar atividade com a Associação de Produtores Ecológicos de Palmeira.

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
 Evento ASPTA
No dia 09 de março foi realizada a reunião mensal da APEP (Associação de Produtores Ecológicos de Palmeira), reunião que aconteceu na comunidade de Pinheiral de Cima, propriedade da família de Balbina e Orlando Iantas.
Um tema da foi a apresentação na reunião sobre o Projeto em Redes por assessor técnico da AS-PTA agricultura familiar e agroecologia. O projeto em redes denominado “Promoção da Articulação entre o Campo e a Cidade em Dinâmicas Locais e Regionais de Abastecimento Agroecológico, conjugado com Incidência Política em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional” é composto por 4 entidades parceiras: AS-PTA agricultura familiar e agroecologia- PR, CEPAGRO (Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo) de Florianópolis- SC, CETAP (Centro de Tecnologias Alternativas Populares)de Passo Fundo- RS e CENTRO VIANEI de Educação Popular de Lages-SC, esta sendo  a proponente do projeto.
O objetivo geral do projeto é melhorar as condições de abastecimento de alimentos agroecológicos dos (as) consumidores (as) através da articulação entre organizações do campo e da cidade.
Última atualização em Seg, 14 de Março de 2016 16:27 Leia mais...
 

USO EXCESSIVO DE ANTIBIÓTICOS NA AGROPECUÁRIA AMEAÇA SAÚDE E SEGURANÇA ALIMENTAR, ALERTA FAO

E-mail Imprimir
 Frango e antibióticos
Utilização excessiva de drogas na produção de alimentos tem provocado o aumento da resistência de micróbios, trazendo novos riscos à saúde das pessoas e dos animais. Fortalecimento de agentes infecciosos também ameaça produtividade dos meios rurais. Segundo a FAO, sete a cada dez doenças humanas recém-descobertas são de origem animal.
A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) destacou que o uso excessivo de antibióticos no setor agropecuário tem provocado o aumento da resistência dos micróbios que as drogas deveriam eliminar. Para a agência da ONU, a crescente dificuldade em combater agentes infecciosos é uma “ameaça global emergente de saúde pública”, capaz de afetar, também, a segurança alimentar. Conjuntura exige esforços coordenados em escala global.
Em conferência que reuniu ministros europeus da Agricultura e da Saúde, a vice-diretora-geral da FAO, Helena Semedo, ressaltou os riscos associados à utilização desmedida de remédios na produção de alimentos. Considerando-se que sete a cada dez doenças humanas recém-descobertas são de origem animal, a agência da ONU acredita que as práticas da agropecuária e os sistemas alimentares ocupam uma posição central no combate à resistência microbiana.
Última atualização em Sex, 19 de Fevereiro de 2016 11:55 Leia mais...
 


Página 2 de 9