Centro Vianei de Educação Popular

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Centro Vianei assessora Coletivo de Agricultura Urbana em Lages

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
 Grupo Quebra Pedra
O Centro Vianei de Educação Popular presta assessoria para um grupo de pessoas que estão desenvolvendo ações de agricultura urbana no município de Lages. O Coletivo Quebra Pedra de Agricultura Urbana, Arte e Cultura une pessoas interessadas em produzir alimentos no meio urbano e promover a construção da agroecologia na cidade. Os principais objetivos são a realização de feiras livres com produtos da agricultura urbana, livre de venenos e adubos químicos e aproximar consumidores do debate da construção da  agroecologia e aproximando-os de  agricultores familiares da região. 
Através do projeto “Promoção da articulação entre o campo e a cidade em dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico, conjugado com incidência política em soberania e segurança alimentar e nutricional”; o Centro Vianei de Educação Popular é parceiro do coletivo e contribui no fortalecimento e nas troca de experiências. Esse projeto é executado pelo Cepagro, Cetap, AS-PTA e Centro Vianei de Educação Popular e apoiado pela Misereor.
Fruto da cooperação com o coletivo Quebra Pedra, o Centro Vianei de Educação Popular disponibilizou, por um período de 12 meses, uma estufa de 250 m² que poderá ser fundamental para que o grupo possa produzir, no inverno, produtos em quantidade e qualidade suficientes para manter uma feira semanal. Está sendo dialogado com a organização da Feira Agroecológica Amigos da Terra, que acontece todas as quartas feiras nas dependências do CAV/UDESC, a possibilidade do Coletivo Quebra Pedra comercializar os produtos da agricultura urbana livre de venenos e outros produtos químicos.
A assessoria técnica do Centro Vianei de Educação Popular busca, na sequencia, aproximar consumidores urbanos do Coletivo Quebra Pedra, mas também de agricultores familiares do território. O objetivo é desenvolver e fortalecer processos de capacitação para que, gradativamente, os consumidores possam ser mais ativos na cadeia agroalimentar. Isso pode ser possível adquirindo produtos agroecológicos de agricultores familiares próximos, se apropriando dos debates e diálogos acerca da produção limpa e solidária e, principalmente, em contínuas interações com a agricultura familiar local. 

Ricardo Brasil Severino – Engenheiro Agrônomo 
Assessor técnico do Centro Vianei de Educação Popular.