Centro Vianei de Educação Popular

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Mesa Redonda “Alimentação Adequada e Saudável: Direito de Todos”

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Florianópolis (SC) - No segundo dia da 4ª Conferência Estadual de Santa Catarina, a conselheira Maria Emília Pacheco, do Conselho Nacional de Se urança Alimentar e Nutricional (Consea), presidiu a mesa redonda “Alimentação Adequada e Saudável: Direito de Todos”. Na ocasião, falou de assuntos como a produção agroecológica, agrotóxicos, transgênicos e a  regulamentação da publicidade de alimentos. “Terra não é apenas um lugar para produção de alimentos, mas lugar onde vivem pessoas; um lugar onde se reproduzem culturas e modos de vida”, disse a conselheira. Para ela, o desrespeito aos direitos patrimoniais e  territoriais de povos e comunidades tradicionais, bem como da população indígena, leva aos piores índices de insegurança alimentar entres essas populações.Maria Emília também informou a transição nutricional que o Brasil passa - ao mesmo tempo que se reduz o índice de desnutrição, aumenta o número de pessoas obesas ou com sobrepeso. A necessidade da regulamentação da publicidade de alimentos também ganhou destaque durante a discussão. Em sua exposição, a conselheira ainda alertou sobre os riscos que a sociedade sofre com o consumo de alimentos transgênicos. “A liberação dos transgênicos, além [de comprometer] a saúde, compromete a autonomia dos agricultores, que passam a ser dependentes das grandes empresas que dominam a cadeia de produção de alimentos”, afirmou . Maria Emília também chamou a atenção para as vantagens da produção agroecológica, entre elas, a variedade e diversidade dos alimentos, o cultivo de espécies, além da integração e preservação da natureza. “Agroecologia não é apenas uma ciência, mas também um momento social e que deve muito ao conhecimento dos povos indígenas e comunidades tradicionais”, disse a conselheira.Fonte: Ascom/Consea