Centro Vianei de Educação Popular

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Projeto Educação do Campo

Educação Ambiental

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 

Acontece nos dias 30 de novembro e 01 de dezembro, o I Encontro de Educação Ambiental e Exposição de Projetos 2012.

O evento é promovido pelo Núcleo Municipal do Campo Leoniza Carvalho Agostini, e tem a parceria da EPAGRI/SC RURAL, com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitibanos, Secretaria Municipal de Educação, UFSC, SENAR, Centro Vianei de Educação Popular, PET: Ciências Rurais/UFSC e SESI.

Última atualização em Qua, 21 de Novembro de 2012 10:59 Leia mais...
 

Pesquisa

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
Desenvolvimento de pesquisa sobre Educação do Campo: Cultura e Territorialidade, nessa pesquisa daremos continuidade a pesquisa sobre Políticas e Práticas da Educação do campo na Serra Catarinense, que em 2007 realizou um primeiro diagnóstico, de forma participativa, sobre as práticas de educação do campo.
 
Todo o processo de pesquisa foi uma construção coletiva com os participantes dos dois cursos, desde a construção e delimitação dos objetivos, metodologia de pesquisa e levantamento e análise dos dados. Essa pesquisa além dos objetivos do diagnóstico, obtenção de dados também se constituiu num espaço pedagógico de construção de autonomia nos processos de gestão. Permitindo assim,  repensar as fronteiras entre pesquisa e extensão e torná-las fluidas.
 
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 17:02 Leia mais...
 

Formação Continuada de Educadores do Campo

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
As estatísticas do INEP demonstram que o desempenho das escolas do campo  apresentam desvantagem comparativamente às escolas urbanas, mormente nos itens distorção idade/série, permanência e sucesso escolar. O INEP apresenta ainda outra estatística que, em princípio estaria na causa de tais desvantagens, que o menor índice de habilitação do magistério do campo.  Não há dúvidas quanto ao acerto desta conclusão, o que significa que o campo está a demandar formação inicial aos seus professores, seja aos que já estão atuando, seja aos que vão assumir no futuro.
 
Entretanto, isso não explica tudo, mesmo se nos restringirmos ao quesito formação docente. Ou seja, não basta cuidar de habilitar o docente do campo, é necessário uma habilitação adrede. Para ilustrar, temos o caso da Região Serrana de Santa Catarina, que apresenta um quadro de docentes das séries iniciais das escolas do campo, quase na sua totalidade, com curso de graduação em Pedagogia, e assim o é em todo o estado. Santa Catarina, nos últimos anos, tem sido pródiga em oferecer curso de Pedagogia de forma massiva e, em grande medida, de qualidade duvidosa sob qualquer critério. De outro lado, para os anos finais do ensino fundamental não há professores habilitados, conforme as exigências da legislação em vigor, em oferta suficiente para as escolas do campo.
 
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 17:02 Leia mais...
 

Curso de formação de gestores de educação do campo – continuidade

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 
São entendidos como gestores de educação do campo os próprios secretários/as municipais de educação, bem como o pessoal técnico-administrativo das secretarias municipais e Delegacia Estadual de Educação encarregados pelas escolas do campo, os diretores/as de escolas do campo ou encarregados da gestão da “pequena escola”. Ainda, para efeito da gestão democrática (processo interativo, participativo), serão considerados gestores as lideranças que representam organizações e movimentos sociais do campo.
 
Do ponto de vista burocrático e para estímulo aos participantes, essa atividade será tratada em forma de curso de extensão universitária, a ser conveniado com uma das universidades que atuam na região, com duração prevista de 40 horas/aula, na perspectiva da Pedagogia da Alternância, isto é, oferecido em períodos alternados de maneira a compor uma relação dialética entre três momentos pedagógicos: tempo escola, tempo comunidade e tempo pesquisa.
 
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 17:03 Leia mais...
 

Princípios e experiências em que se baseia a metodologia a ser utilizada

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Em 2007 o Centro Vianei (Avicitecs) promoveu dois curso de Educação do Campo, atendendo ao movimento nacional em prol de uma educação do campo em diálogo com os Movimentos Sociais do Campo e com as Escolas. Um dos cursos foi voltado à reflexão com os Gestores Educacionais, professores e representantes de movimentos sociais e uma outra proposta específica para docentes da rede pública municipal, dos 18 municípios que compõem essa região,  geo-política. Ao todo 400 pessoas participaram durante o ano dos encontros e do processo de pesquisa. O curso foi uma proposição do Centro Vianei de Educação Popular, que trabalha desde 1983 com ações de educação popular e Agroecologia na Serra Catarinense. Esta Instituição vem ao longo de 30 anos atuando e compartilhando experiências com inúmeras organizações, instituições e movimentos sociais nacionais e internacionais. Das atividades desenvolvidas vale ressaltar a contribuição em parcerias para a realização de Curso de Especialização em Educação e Movimentos Sociais, Curso para Formação de Professores de Escolas Multisseriadas cursos e assessorias nas áreas da agricultura familiar, agroecologia e meio ambiente.
Para realização desse trabalho de formação, o Centro Vianei estabeleceu parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina, Prefeituras Municipais  e contou também com o apoio de docentes e Mestrandos(as) do Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense/Uniplac. A atividade contou com financiamento parcial do MEC.

Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 16:56 Leia mais...
 

Contextualização do projeto

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
    Esse projeto tem como objetivo dar continuidade e ampliar as atividades de pesquisa e capacitação de professores da rede pública de ensino e gestores municipais de educação para o trabalho com a população do campo, desenvolvidos pelo Centro Vianei de Educação em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina. A primeira  edição dessas atividades contou com financiamento do MEC/SECAD, e envolveu diretamente 400 pessoas. A continuidade desse trabalho consiste em ação de formação continuada de professores do campo, de organização escolar, de mobilização político-institucional, bem como de pesquisa/avaliação da educação do campo no “Território” Planalto Catarinense, ou Região Serrana de Santa Catarina. Nesse caso, tratam-se de ações intensas focadas num determinado território, com o fito de, em se cumprindo metas locais, instalar-se um campo de referência, que trabalhe todas as dimensões, ou o máximo possível das dimensões necessárias para se chegar a uma educação pública de qualidade para o campo.
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 16:01 Leia mais...
 


Página 1 de 2